Notícias
< voltar

Piracaia na leitura e o acesso aos livros na cidade

06/12/2018

Piracaia na leitura e o acesso aos livros na cidade

Iniciativa de moradores da cidade de Piracaia-SP, iniciada em 2014, incentiva a formação de leitores por meio da instalação de minibibliotecas em pontos de ônibus, com livre acesso a livros, saraus mensais, festival literário e agentes culturais mediadores de leitura Você já ouviu falar de Piracaia? Trata-se de uma cidade de 27.000 habitantes, com apenas uma pequena biblioteca pública, que esteve fechada entre 2014 e 2016, e um único profissional contratado. A cidade não possui cinema e nem teatro. O projeto Piracaia na Leitura surgiu, em 2014, como um movimento alternativo à falta de acesso e incentivo à leitura na cidade. Hoje a cidade possui doze mini bibliotecas comunitárias instaladas em pontos de ônibus de bairros centrais e rurais, abastecidas semanalmente. Durante todos esses anos, o Piracaia na Leitura tem sido uma iniciativa que se esforça para democratizar o acesso ao livro e à leitura, para ampliar as experiências com livro, incentivar a leitura e a escrita e contribuir para valorização do espaço público e a cooperação entre cidadãos. O projeto teve seu início a partir da instalação de uma minibiblioteca em ponto de ônibus em frente ao posto de saúde e à cadeia pública, com o objetivo de ampliar o acesso a livros entre a população usuária do transporte público. Em poucos meses, a "novidade" mobilizou tanto a população leitora - que queria doar livros para compor o acervo da minibiblioteca, como a "não-leitora", que passou a "usar" a minibibilioteca e a solicitar mais pontos de acesso a leitura na cidade. Hoje, são 12 minbibliotecas em funcionamento na cidade. O Piracaia na Leitura também tem desdobramentos. Uma segunda ação do projeto, voltada para, além do acesso aos livros, à mediação chama-se Manhãs de História. Tratam-se de encontros mensais no parque municipal para mediação de leitura, apresentações, trocas de livros e saraus. Os eventos são realizados em todo último domingo do mês e contam com a parceria do Movimento Slow Food, que passou a organizar e a incentivar uma delicioso piquenique saudável e comunitário durante o evento. Além das ações de acesso e mediação de leitura, o Piracaia na Leitura e passou a organizar o Festival Literário de Piracaia, que em 2018 terá  terceira edição. Em 2017, o Projeto foi selecionado no Edital Ayudas, do Iberbibliotecas, e pôde concretizar sua quarta ação: a formação de adolescentes da cidade como agentes culturais mediadores de leitura. E os resultados são surpreendentes: mais de 15 mil livros arrecadados e colocados em circulação nas 12 minibiliotecas comunitárias. Mais de 30 saraus no parque, com média de 60 pessoas por evento, dois festivais literários (mais de 300 textos inscritos) e 30 adolescentes da cidade formados como agentes culturais mediadores de leitura. Um avanço e tanto!



Você também pode gostar