Notícias
< voltar

Zoara Failla comenta o presente e o futuro do Prêmio IPL

30/01/2019

Zoara Failla comenta o presente e o futuro do Prêmio IPL

Coordenadora da premiação e da pesquisa Retratos da Leitura no Brasil, maior levantamento sobre hábitos leitores no país, faz um balanço da terceira edição do Prêmio IPL e apresenta os planos para 2019 As expectativas com relação a 2018 ano se concretizaram? O que disseram os números da terceira edição do Prêmio? Durante o período das inscrições tivemos mais de 11 mil acessos na Plataforma, cerca de 300 usuários cadastraram projetos e 143 foram habilitados para concorrer ao Prêmio. Com isso, tivemos 36% mais inscritos do que na edição de 2017. Pode parecer pouco, mas essa quantidade de projetos nos surpreendeu e nos emocionou. Na Plataforma Pró-Livro como um todo já temos quase 600 iniciativas cadastradas. Então eu diria que sim, que as expectativas foram mais do que concretizadas! Estamos animados para 2019! Em 2017 você falou em promover conexões entre os membros da Plataforma. Como isso foi feito no decorrer de 2018? No ano passado falamos em provocar conexões. Promover encontros presenciais para troca de experiências era nossa ideia, mas a logística para reunir pessoas de todas as regiões do Brasil não é fácil. No entanto, nós investimos na divulgação dos projetos, para que fossem conhecidos, usando nossas mídias sociais e nossas newsletters, encaminhadas para aos projetos cadastrados, parceiros, especialistas da área da leitura, entidades do livro, universidades e mídias. Também foram publicadas muitas entrevistas e notícias sobre os projetos e sobre o mundo do livro e leitura. Essas notícias geraram convites da mídia especializada, como GloboNews Literatura, Canal Futura e Estadão. Acho que foi uma estratégia bem sucedida para a difusão e a conexão. Tivemos vários depoimentos positivos de premiados e finalistas sobre a repercussão, por terem sido premiados e por terem sido notícia. Isso é muito bom. E o que esperar para 2019? Teremos alguma novidade? Vamos incrementar a conexão, mas vamos também, em 2019, incrementar nossa curadoria e a oferta de assessoria técnica e formação aos projetos. Tivemos quase 300 iniciativas cadastradas para concorrer nesta edição, no entanto, muitas não conseguiram ser habilitadas. Notamos que falta conhecimento para qualificar melhor os projetos. Por isso, é urgente oferecermos essa ajuda a muitos que tem o desejo de promover a leitura, mas que ainda não sabem como fazer isso. Vamos buscar a ajuda de nossos parceiros, inclusive da rede Leqt e dos projetos vencedores do Prêmio IPL, para pensarmos como, por meio da Plataforma Pró-Livro, chegar em cada canto do Brasil para difundir experiências e dobrar o número de projetos inscritos em 2019. Tomara consigamos também que investidores sociais descubram nosso mapeamento e patrocinem os projetos premiados. A principal dificuldade apontada pelos organizadores das iniciativas, em enquete que realizamos, é a falta de recursos para a sustentabilidade delas.



Você também pode gostar