Notícias
< voltar

Projetos de leitura em bibliotecas escolares na Plataforma

03/05/2019

Projetos de leitura em bibliotecas escolares na Plataforma

Na Plataforma Pró-Livro há diversas iniciativas de leitura inspiradoras realizados em instituições de ensino. Conheça quatro delas e anime-se para desenvolver uma na escola onde você trabalha Era uma vez... do jeito que a mamãe contou Iniciativa convida mensalmente uma mãe ou um pai para contar uma história lida com seu próprio filho a toda comunidade escolar. Assim, aproxima famílias do universo do livro e as chama para serem mais participativas no processo de educação das crianças. A ideia de envolver as mães na dinâmica surgiu de uma situação peculiar vivida por Claudia: No dia de devolver um livro que escolheu, do Clube de Leitura que já era realizado na escola, uma aluna confidenciou à organizadora do projeto, com um semblante triste, que a mãe não havia contado a história para ela e que ela nunca lia as histórias que ela levava. Disse também que a mãe não a deixava “ler” sozinha e guardava o livro em cima do armário. "O relato me tocou profundamente e percebi que o clube de leitura não estava cumprindo seu papel" afirma Claudia. A partir da constatação de que poderiam existir mais casos como o que Claudia presenciou, ou seja, de crianças que levam o livro para casa sem ler, foi feita uma reunião com a equipe pedagógica EMASC para esclarecimentos sobre intencionalidades do projeto e sobre como ele funcionaria. Isso porque, em muitos casos, não bastaria escolher um mãe ou um pai para contar a história com o filho, seria necessário inteirar o participante sobre a proposta do projeto, buscando envolvê-lo de maneira prazerosa no processo e construir juntamente com o participante, a forma de apresentação da história escolhida, promovendo a liberdade criativa dos envolvidos. Clube de Leitura Quilombo Mirim O Núcleo de Jovens Políticos é um movimento da periferia da zona sul de São Paulo, da região do Jardim Angela/M'boi Mirim, que busca a participação efetiva da juventude na construção de políticas públicas. Desde 2010 atua por meio de encontros,atos públicos, ações afirmativas e encaminhamento de demandas locais ao poder público. Trata-se de uma iniciativa que surge da necessidade de se fazer ouvir uma região abandonada pelo Estado. O Núcleo viabilizou o clube de leitura na escola por meio de uma aproximação junto à editora Companhia das Letras. A instituição de ensino possui um dos índices de mais baixos de desenvolvimento nas avaliações do Estado. A participação de alunos, da gestão escolar, de instituições parceiras e da comunidade na construção do projeto foi o ponto essencial dessa jornada, cujo objetivo central é justamente fomentar uma política pública, a partir da capacitação da comunidade, para que possam entender e compartilhar a ação. O projeto vencedor do Prêmio IPL (2018) realiza dez encontros anualmente, em um cronograma que acompanha o ano letivo. As atividades sa?o fomentadas no espac?o da Biblioteca da Escola, com o acompanhamento e participação da gesta?o, e a mediação de integrantes do NJP. Ao final do ciclo, os jovens participantes acumulam uma bagagem cultural enorme, num ritmo de leitura que se alinha a? estati?sticas de pai?ses desenvolvidos, por meio de um programa essencialmente simples, mas de acompanhamento conti?nuo. Um pé de biblioteca Realizado na Escola Municipal João XXIII, que fica no município baiano Licínio de Almeida (744 quilômetros distante da capital Salvador), o projeto adotou como sede uma grande árvore do pátio da escola. Abaixo dela foi construída uma pequena praça de leitura, com bancos e casinhas feitas de madeira, para colocar os livros. Pelo espaço encontram-se espalhadas frases e imagens literárias. O cenário convidativo e o trabalho realizado pelos professores despertam o gosto pelo prazer em ler nas crianças. O “Um pé de biblioteca” possui uma escala por turma: professores ou voluntários levam os alunos para o pé de biblioteca, uma vez por semana, e lá realizam diversas atividades voltadas a práticas de leitura, como: acompanhamento de tarefas escolares, leitura dialógica, leitura deleite, contação de histórias, teatro etc. Sacola da Leitura Outra iniciativa interessante é a Sacola da Leitura, desenvolvido no Sesi de Barra Mansa, no estado do Rio de Janeiro. O projeto é desenvolvido em etapas ao longo do ano. Cada aluno recebe uma sacola (tecido cru) e confecciona um desenho que represente sua própria família. Após a confecção das sacolas, os estudantes vão toda a semana à biblioteca apreciar e escolher livros de diversos gêneros, pré-estabelecidos pela equipe, para que possam levá-los para casa e compartilhar com seus familiares.



Você também pode gostar