Notícias
< voltar

Prêmio IPL - Pamela Dietrich, da FTD, e as perspectivas para a edição de 2018

10/10/2018

Prêmio IPL - Pamela Dietrich, da FTD, e as perspectivas para a edição de 2018

Selecionadora da cadeia produtiva do livro conta como a premiação desencadeia processos de reflexão importantes e incentiva a sistematização de projetos de leitura Qual é a importância do Prêmio IPL para a cadeia produtiva do livro? Eu acho que prêmios como esse acabam sendo um incentivo para chamar a atenção da cadeia produtiva para a importância de desenvolver projetos de fomento à leitura, para os investimentos que podem ser feitos na formação de leitores e para mostrar que já há trabalhos muito relevantes sendo feitos. É uma oportunidade de mostrarmos como funciona  o ecossistema da leitura e um incentivo para que a gente realmente entenda a importância da participação da cadeia produtiva nesse movimento. A cadeia produtiva nesta edição é a categoria com menos projetos inscritos? Quais seriam os motivos para a baixa? Eu acho curioso porque, pelo o que eu conheço, pensando na cadeia produtiva como um todo, há muitas organizações que têm projetos sociais no campo da leitura. É muito difícil a cadeia produtiva não investir no incentivo à leitura, mas eu acho que o que pode estar acontecendo é que eles podem estar se inscrevendo como OSCs. Nós mesmos, da FTD, nunca nos inscrevemos como cadeia produtiva, optamos por ir pelo caminho da OSCs. Acho que o baixo número de inscritos não reflete, em absoluto, uma ausência da cadeia produtiva no desenvolvimento de projetos de leitura. Mas que o número pode aumentar, disso eu não tenho dúvidas. A FTD, junto com a CE Cedac, foi finalista em 2016, com o projeto Pequenos Leitores. Como foi passar de finalista a membro da comissão avaliadora? Participar do Prêmio foi um processo muito interessante para a gente porque desencadeou uma oportunidade de aprender e refletir muito sobre o projeto que estava sendo desenvolvido. Algumas respostas que precisávamos dar eram sobre informações que não estavam sistematizadas e foi necessário parar, discutir e pensar sobre diversos aspectos. E estar aqui deste lado está sendo mais interessante ainda porque a gente realmente começa a entender nas entrelinhas a reflexão sobre os itens que estão sendo avaliados. Certamente o que discutimos na comissão avaliadora levado para os projetos que temos na FTD.  



Você também pode gostar