Notícias
< voltar

Entrevista com Marcos da Veiga Pereira

09/05/2019

Entrevista com Marcos da Veiga Pereira

Vice-presidente do Instituto Pró-Livro destaca os principais indicadores avaliados na Retratos da Leitura – Bibliotecas Escolares e as motivações do Instituto Pró-Livro e  entidades do livro mantenedoras  para propor a realização da pesquisa. O estudo, encomendado pelo IPL ao Insper e OPE Sociais, tem por objetivo contribuir com a formulação de políticas e programas voltados à instalação de bibliotecas e de espaços de leitura em todas as escolas, integrados às atividades curriculares Qual foi a principal motivação para que o IPL promovesse essa pesquisa? No âmbito das políticas públicas, lá em 2016, a interrupção do PNBE, em especial sob a alegação de que os livros não eram lidos ou ficavam guardados em caixotes, em salas trancadas nas escolas. Além disso, a proximidade dos prazos para a universalização das bibliotecas, que são 2020 e 2024, segundo a lei federal 12.244/10 e o PNE, também nos motivou. Dado esse cenário e a vocação e a legitimidade do Instituto na realização de pesquisas sobre hábitos de leitura e sobre o acesso ao livro, com o intuito de orientar políticas públicas, a diretoria do IPL decidiu encomendar a Retratos da Leitura em Bibliotecas Escolares. Quais os principais objetivos e indicadores que orientaram a pesquisa e a avaliação das bibliotecas pelos entrevistados? Foram propostos, pelo INSPER, cinco indicadores que agregam os diferentes atributos das bibliotecas para conhecer sua configuração segundo a percepção e avaliação dos entrevistados, são eles: espaço físico/instalações; recursos eletrônicos; atendimento e perfil dos profissionais; acervo; e serviços e atividades curriculares e extracurriculares de promoção da leitura e da pesquisa. A partir deles, buscou-se investigar como as bibliotecas de escolas públicas estão estruturadas e como funcionam; estimar a correlação entre características e utilização das bibliotecas e aprendizado, segundo indicadores do SAEB e IDEB, e entender como as escolas usam bibliotecas como efeitos mediadores para gerar resultados positivos no aprendizado dos alunos.  



Você também pode gostar