Notícias
< voltar

Flip faz homenagem aos 80 anos de Glauber Rocha

01/07/2019

Flip faz homenagem aos 80 anos de Glauber Rocha

Durante a 17ª Festa Literária Internacional de Paraty — Flip, na quinta-feira (11.07), às 22h, acontece, no Auditório da Praça, a exibição do filme Deus e o diabo na terra do sol (1964), de Glauber Rocha (Vitória da Conquista — BA, 1939-1981). Filmado em Monte Santo, na Bahia — referência geográfica e religiosa da região de Canudos e do livro de Euclides da Cunha, Os sertões —, o longa-metragem foi um marco do Cinema Novo e da chamada “Estética da fome”. Narra a vida de um sertanejo e seu conflito com grandes donos de terra e com os caminhos que prometem levar ao céu. Lançado há mais de cinquenta anos, permanece como bússola do cinema e da interpretação crítica do país. A obra cinematográfica será exibida na íntegra com legendas em inglês. Além de ser um retrato da violência e do autoritarismo característicos do Brasil, o filme investiga o cangaço e o misticismo, guardando diversas aproximações com a obra de Euclides da Cunha, Autor Homenageado da Flip 2019. Antes da sessão de cinema, está programada uma curta apresentação performática da cantora, compositora e cineasta Ava Rocha (Rio de Janeiro, 1979), filha do cineasta, em uma homenagem aos oitenta anos que Glauber completaria neste ano. Como intérprete e autora, lançou os discos Diurno (2011), Ava Patrya Yndia Yracema (2015) e Trança (2017). Dirigiu Dramática (2015) e Ardor irresistivel (2011), além de outras parcerias e uma dezena de videoclipes para canções de artistas como Anelis Assumpção, Iara Rennó e Negro Leo. “Para além dos laços de sangue, Ava Rocha recebeu, deglutiu e transformou a influência artística do pai e, bebendo também em outras fontes, faz um trabalho poderoso como compositora e cantora, totalmente conectada com seu tempo. Além disso, contribuiu com as montagens de Os sertões, que evocavam o olhar de Glauber Rocha sobre o Brasil — olhar que permanece vivo”, diz a curadora da 17ª Flip Fernanda Diamant. Seguindo a programação de cinema, e com curadoria compartilhada entre Fernanda Diamant e o crítico Ismail Xavier, convidado do Programa Principal, a Flip+ oferece uma programação de clássicos longas brasileiros no Cinema da Praça, edifício histórico cujo processo de restauro foi finalizado em 2018. Durante a Flip, o local exibe filmes que dialogam com o Programa Principal e com os assuntos discutidos nos cinco dias de Festa, com especial atenção à literatura, aos sertões e ao universo criativo de Euclides da Cunha, o Autor Homenageado desta edição. Serão exibidos os filmes Vidas secas (1963), de Nelson Pereira dos Santos; Cabra marcado para morrer (1984), de Eduardo Coutinho; Árido movie (2005), de Lírio Ferreira; e Tabu (2012), de Miguel Gomes. Flip 2019 A 17ª Flip, que acontece de 10 a 14 de julho, tem curadoria de Fernanda Diamant e Euclides da Cunha como Autor Homenageado. Quem faz a Flip A Flip tem o patrocínio do Ministério da Cidadania, através de sua Secretaria Especial de Cultura, a partir do Edital de Feiras Literárias, e por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura, além de Patrocínio Oficial do Itaú e Copatrocínio da EDP e da CMPC. A edição 2019 continua em fase de captação de recursos.



Você também pode gostar