Notícias
< voltar

Guia de criação do PLL: Articulac?a?o de parcerias

06/06/2018

Guia de criação do PLL: Articulac?a?o de parcerias

E? importante estabelecer compromissos com o maior nu?mero possi?vel de pessoas e entidades relacionadas ao livro e a? leitura no munici?pio para realizac?a?o de ac?o?es conjuntas e tambe?m para uma gesta?o participativa do Plano A articulac?a?o e? fundamental para assegurar uma boa execuc?a?o do Plano, evitando dispersa?o de esforc?os e, ainda, otimizando os recursos, ao permitir maior abrange?ncia do Plano e um nu?mero maior de beneficiados. Como fazer? Ja? no processo de criac?a?o do grupo de trabalho para elaborac?a?o do Plano, convidar e discutir interesses no desenvolvimento de ac?o?es em func?a?o das misso?es e focos de atuac?a?o desses parceiros em potencial. Alguns grupos e/ou entidades que sa?o parceiros em potencial: escritores, jornalistas, educadores (dos tre?s ni?veis do sistema de ensino), lideranc?as poli?ticas, comunita?rias e estudantis, livreiros, organizadores de feiras e clube de livros, artistas, representantes da administrac?a?o pu?blica municipal de educac?a?o, meio ambiente, cidadania, participac?a?o social, turismo, desenvolvimento, delegacia regional de ensino, academia de letras, associac?o?es comercial, industrial e agri?cola, sindicatos, movimentos sociais, entidades de classe, entidades patronais, representantes do poder pu?blico estadual, do poder pu?blico federal, conso?rcios intermunicipais, OAB, o?rga?os do Sistema S, entre outros. Dar conhecimento das diretrizes, objetivos e eixos norteadores do PNLL durante a reunia?o. Eleger ou nomear um coordenador do Plano que seja capaz de buscar alianc?as e o efetivo envolvimento do maior nu?mero possi?vel de aliados da causa. Pode ajudar se esse coordenador gozar de reconhecimento na comunidade e conseguir atrair o maior nu?mero de participantes. O coordenador na?o precisa, necessariamente, ser funciona?rio da administrac?a?o municipal. No entanto, como tera? uma func?a?o executiva, tera? que ter disposic?a?o e disponibilidade de tempo para isso. Dentre as entidades chamadas a participar, recomenda-se que sejam designados interlocutores com capacidade e autonomia de decisa?o. Definir indicadores de qualidade e quantidade para a articulac?a?o. Ou seja, indicadores que demonstrem na?o so? o nu?mero de pessoas e entidades envolvidas, mas tambe?m o impacto que exerce sobre a comunidade o fato de estarem atuando em conjunto. Elaborar um sistema de comunicac?a?o entre os interlocutores do Plano, como boletins, encontros e outras ac?o?es, de modo a garantir o envolvimento permanente com as ac?o?es do Plano. Conheça os passos anteriores: Introdução Justificativa e princípios norteadores Diagno?sticos e informac?o?es Criação do grupo de trabalho por formulação participativa Eixos temáticos Definic?a?o de objetivos Criação de metas e indicadores



Você também pode gostar