Notícias
< voltar

Biblioteca do Ano da IFLA-2018 fica no Parque Villa-Lobos

30/08/2018

Biblioteca do Ano da IFLA-2018 fica no Parque Villa-Lobos

Por Pierre André Ruprecht * A Biblioteca Parque Villa-Lobos tem uma arquitetura visionária e corajosa com um ambiente aberto e luminoso. É um lugar atrativo para ficar e as soluções arquitetônicas tornam possível participar e sentir-se parte integrante do lugar. A unidade dos espaços pode ser observada em toda a biblioteca e contribui para proporcionar um lugar de liberdade. "A Biblioteca destaca-se como um equipamento muito ativo, com design e arquitetura que favorecem a realização de atividades de todos os tipos." Este é o resumo da apreciação dos jurados do prêmio de Biblioteca do Ano da IFLA-2018 para a nossa BVL. Segundo todos os jurados, a decisão deste ano foi dificílima: os cinco finalistas apresentaram projetos incríveis, e a vencedora, por uma diferença muito pequena, ainda segundo os jurados, foi a biblioteca SCHOOL SEVEN da Holanda, um incrível projeto de adaptação com grande diversidade de serviços. Concorreram ainda a extraordinária BIBLIO TOYEN da Noruega, uma biblioteca especializada em teenagers, a biblioteca pública de AUSTIN, EUA, com um projeto arquitetônico arrojadíssimo, e a Biblioteca de Singapura, instalada num shopping center. A cerimônia de entrega do prêmio de Biblioteca do Ano da IFLA foi memorável! Foi uma das mais concorridas do Congresso, que este ano reúne mais de 3.500 profissionais de 112 países em mais de 250 sessões discutindo todos os aspectos das bibliotecas. Nossa apresentação foi muito aplaudida e apreciada, e dezenas de profissionais de biblioteca do mundo todo nos procuraram para saber mais detalhes do projeto e para estender as felicitações à toda equipe. É uma enorme conquista figurarmos junto com estas outras quatro instituições como "a vanguarda do que se faz em biblioteca pública hoje", como salientou Jakob Laerkes, diretor da Biblioteca de Gladsaxe e coordenador do Prêmio deste ano. Temos muito do que nos orgulhar: fomos colocados ao lado de bibliotecas de países com forte tradição de investimento em leitura, biblioteca e cultura, e com orçamentos significativos, e saímos como um dos destaques do congresso. Esta indicação certamente nos ajudará em nossa missão de advogar pela leitura e pela biblioteca pública. Quero agradecer e parabenizar a toda a maravilhosa equipe que leva adiante este projeto diariamente, assim como ao nosso Conselho, à Secretaria da Cultura e aos inúmeros amigos que nos apoiam desde sempre. Pierre André Ruprecht é diretor executivo da Associação Paulista de Bibliotecas e Leitura (SP Leituras)



Você também pode gostar