Notícias
< voltar

Com a palavra, a comissão julgadora: mídias

08/10/2018

Com a palavra, a comissão julgadora: mídias

Manuel da Costa Pinto, da Folha de S.Paulo, e Leonardo Neto, do PublishNews, falam sobre a importância do Prêmio IPL para as novas mídias e a formação leitora Como vocês avaliam a perda de espaço para tratar de leitura literária na mídia tradicional e quais são as consequências disso? Leonardo - Se a gente tratar da mídia tradicional, ela realmente tem perdido espaço, mas eu acredito que tem surgido novas mídias, que não fazem uso da linguagem jornalística, na outra ponta. Isso explica a força que os youtubers ganharam nos últimos tempos. E a impressão que eu tenho é que as editoras e os consumidores de livros se utilizam dessa nova linguagem para se comunicar e para se inteirar sobre os lançamentos. Qual é a importância do Prêmio para projetos de mídia e sua sustentabilidade? Manuel - Um prêmio como esse e avaliações de projetos dessa natureza podem aumentar o leque de opções, de possibilidades para fazer a formação de leitores para quem está atuando nas mídias, sejam elas quais forem. É importante entender quais são as iniciativas que estão dando certo nesses campos, nas diversas plataformas e quais outras que podem trazer novas possibilidades de formação de leitores dentro de outras linguagens. É fundamental também analisar em pé de igualdade todas as formas de mídia porque elas podem apontar o caminho futuro da formação de leitores no Brasil. Este ano tivemos muito mais inscrições na categoria do que na edição passada, qual é a avaliação de vocês sobre esse fato? Leonardo - Eu acho que isso quer dizer que há um espaço a ser preenchido. Esse espaço deixado na mídia tradicional, por uma série de razões, econômicas, inclusive, ele precisa ser preenchido de alguma forma. Com isso, tem surgido uma série de outros canais, e as pessoas estão consumindo isso. Acredito também que houve um aumento do prestígio do Prêmio junto aos produtores de conteúdos sobre leitura.



Você também pode gostar