PROJETO
A cidade da gente

Natureza do projeto
Formação de leitores em geral e de leitores de literatura


Organização responsável:
EO Editora Ltda


Categoria da organização
Cadeia produtiva do livro (editora, livraria etc.)




Com foco na educação patrimonial e no estímulo à escrita e à leitura, a coleção A cidade da gente investiga a história e o cotidiano de pequenas e médias cidades brasileiras, com apoio das crianças de escolas públicas locais. O resultado são livros infantojuvenis que se tornam importantes referências locais de conhecimento, com a tiragem distribuída gratuitamente para as escolas públicas da cidade fazerem uso didático.


O projeto promove a interação de escritores com alunos das escolas públicas locais, que têm participação direta no livro. Além disso, amplia seu alcance pelas redes sociais e impacta um grande número de estudantes da rede pública ao doar 2600 exemplares do livro para as bibliotecas das escolas, exemplares que ficam disponíveis por muitos anos como uma referência de literatura dirigida à idade de formação com temática local.


Apoiar a perpetuação e a disseminação da história das cidades abordadas, ampliando as noções das crianças locais sobre sua identidade, por meio de atividades de educação patrimonial, ampliar o acesso ao livro a alunos da rede pública de ensino e estimular a leitura e a escrita entre os mesmo.


Investigar a história e o patrimônio de pequenas e médias cidades em parceria com os alunos da rede pública de ensino; publicar livros infantojuvenis que se tornem importantes referências locais de conhecimento, doando a tiragem para uso didático na cidade.


Valorizar a própria história é um trampolim para a autoestima e a realização pessoal. A posição de geradores de conhecimentos locais gera um vínculo definitivo das crianças com a história e o patrimônio da cidade, estimulando a prática da leitura e da escrita, além da percepção e ações de valorização deste patrimônio. O uso didático de livros com temática local produzido por estudantes reforça esse vínculo ao longo do tempo, de geração em geração.


O primeiro passo é firmar parceria com a Secretaria Municipal de Educação da cidade, por meio da qual definimos 3 a 4 escolas que recebem o escritor José Santos, para realizar atividades com estudantes e professores, tanto de incentivo à escrita e à leitura, como também de investigação da memória e do patrimônio local. São definidos 10 a 12 temas sobre o patrimônio local para serem trabalhados na investigação das crianças e nas redações produzidas em sala. O escritor compila e edita este material. As ilustrações são criadas pela ilustradora Nara Isoda a partir de fotografias coletadas pelos alunos. No lançamento, os alunos participantes autografam os livros juntamente com o autor.


Principais inspirações ou referências teóricas e práticas



Não.


Não.


Sim, consultoria pedagógica de Maria Eugênia Etta e Selma Maria Krause.


Não.


O principal desafio é envolver as escolas de forma que tomem para si a responsabilidade de investigar os temas, estimular os estudantes a pensar por si sobre as histórias investigadas e gerar conteúdos de qualidade sobre os mesmos, garantindo que os livros representem efetivamente a voz das crianças da cidade.


Em cada cidade a abordagem começa do zero. Investimos na construção de relacionamentos o no envolvimento de professores e coordenadores e, para adequar o projeto à realidade de cada escola e local, ajustamos o formato das atividades oferecidas e do conteúdo em si.


As notícias sobre o projeto estão reunidas na página blog.acidadedagente.com.br


Finalista do Prêmio RMFA do Iphan.


O patrocínio ocorre por leis de incentivo à cultura no âmbito federal (Lei Rouanet) e estadual (ProAc). Os bons resultados estimulam a participação de mais empresas patrocinadoras. Neste momento, há 5 exemplares em produção, para lançamento em 2019 e 2020.


Mais informações em www.acidadedagente.com.br





01/01/2015


Sim, o Projeto acontece atualmente


Brasil - Região Sudeste - RJ - Pinheiral
Brasil - Região Sudeste - MG - Araxá
Brasil - Região Sudeste - MG - Congonhas
Brasil - Região Sudeste - MG - Paracatu
Brasil - Região Sudeste - SP - Pindamonhangaba
Brasil - Região Sudeste - SP - Taubaté
Brasil - Região Sudeste - SP - São José dos Campos
Brasil - Região Nordeste - MA - Balsas
Brasil - Região Centro-Oeste - MT - Campo Verde
Brasil - Região Sul - RS - Não-Me-Toque
Brasil - Região Norte - AC - Cruzeiro do Sul
Brasil - Região Sudeste - SP - São Paulo
Brasil - Região Sudeste - SP - Suzano
Brasil - Região Sudeste - MG - Conceição do Mato Dentro


estudantes, crianças, educadores (professores, coordenadores, diretores, etc)


6 a 12 anos, 13 a 17 anos


feminino, masculino, transgênero

Número de pessoas atendidas


263000


78900


78900


26300


300


São doados 2600 exemplares para uso em bibliotecas e salas de leitura das escolas da rede pública de cada cidade. Estimamos o acesso médio de 10 leitores por exemplar ao longo do tempo. E 300 estudantes e professores impactados diretamente pelas atividades do projeto em cada cidade.

Equipe


3


100


0


0


0


0


5



Informe se o projeto conta somente com recursos próprios (100%) e/ou se conta com patrocínios ou outros apoios financeiros. Se possível, informe (entre parênteses) como esses recursos se distribuem percentualmente para custear o projeto

0


100


0


0



Quais organizações e/ou instituições são parceiras e como apoiam o projeto

Lei Rouanet: Monsanto, MRS, CBMM, Namisa, Machado Meyer Advogados ProAc: Cometa, Suzano, Kimberly Clark Direto: Prefeitura de Conceição do Mato Dentro


Projeto Vagalume em Cruzeiro do Sul, no Acre


_


Ministério da Cidadania e Secretaria Estadual de Cultura de São Paulo


_

Cadastrado em: 09/19
Atualizado em: 19/09/2019