PROJETO
Leia Mulheres

Natureza do projeto
Formação de mediadores ou agentes de leitura, Promoção do acesso ao livro (feiras, blogs, sites etc), Formação de leitores em geral e de leitores de literatura, Valorização / campanhas de promoção da leitura

Finalista 2019

Organização responsável:
.


Categoria da organização




Para 2014 a escritora Joanna Walsh propôs o projeto #readwomen2014 (#leiamulheres2014) que consistia basicamente em ler mais escritoras. O mercado editorial ainda é muito restrito e as mulheres não possuem tanta visibilidade, por isso a importância desse projeto. Em 2015, Juliana Gomes convidou as amigas Juliana Leuenroth e Michelle Henriques para transformarem a ideia de Joanna Walsh em algo presencial em livrarias e espaços culturais.


Clubes totalmente gratuitos em mais de 116 cidades. Redes sociais de todas as cidades : instagram e grupo do facebook para falar sobre literatura e convidar para os clubes presenciais https://leiamulheres.com.br/sobre-nos/ Mediação de mulheres das mais variadas etnias e profissões Privilegiar a leitura de autoras contemporâneas Formação de mediação e leitura Curadoria, nenhum livro é lido e indicado sem leitura prévia


Aumentar o alcance da literatura feita por mulheres, formar mediadoras de leitura e leitores nos mais vastos locais pelo Brasil.


Atualmente estamos em mais de 116 cidades, lançamos coletânea de contos com mediadoras e convidadas e em breve lançaremos outro livro. Aumento de visibilidade de autoras fora do Eixo Rio-SP, participação de autoras nos encontros e editoras estão percebendo que esse público sempre existiu só precisava ser mostrada. Queremos lançar mais livros, estendermos nosso trabalho por mais cidades formando mais leitores e mediadoras.


Propomos pela importância da visibilidade das autoras. Um clube gratuito, feito através de cooperação por todo Brasil é algo raro. E a participação de mulheres das mais variadas profissões como mediadoras de leitura e o convite é feito pelas mídias sociais. A utilização das redes sociais para criar engajamento e ações do bem.


- começou em SP em 2015 e através das redes sociais as pessoas foram entrando em contato para começar os clubes, sendo que várias cidades não conhecíamos as mulheres e todo contato foi feito pela página do facebook e instagram. Logo depois criamos site e apps para android e IOS. Atualmente são 116 cidades e já foram lidos mais de 3 mil títulos. No nosso site fazemos as propgandas dos encontros e nos apps também https://leiamulheres.com.br/clubes/ Utilizamos fotos das autoras nos banners para que as pessoas possam conhecê-las. https://www.instagram.com/_leiamulheres/


Principais inspirações ou referências teóricas e práticas



Seguimos as linhas de pensamento de eestudiosos como Paulo Freire e Emilia Ferreiro https://readwomen.tumblr.com/


Juliana Gomes (uma das coordenadoras) Formação de mediadores de leitura http://ava.fdr.org.br/course/view.php?id=81 Juliana Leuenroth Letras USP Michelle Henriques Letras Uninove


Não recebemos consultoria externa.


Readwoman https://www.instagram.com/_leiamulheres/ E Joanna Walsh


A construção de site, app, utilização de software como photoshop já que não monetizamos o projeto. Todos os leitores que vão aos clubes compram seus livros, inclusive as mediadoras.


Estamos lendo mais autoras em domínio público e estabelecendo um teto de preço máximo para cada encontro. e estamos utilizando mais bibliotecas nas cidades menores e seus acervos.


Prefeitura de São Paulo https://www.prefeitura.sp.gov.br/cidade/secretarias/cultura/noticias/?p=23706 Folha de São Paulo https://m.folha.uol.com.br/ilustrada/2015/10/1693329-contra-machismo-na-literatura-projeto-estimula-leitura-de-autoras.s Revista Exame https://exame.abril.com.br/estilo-de-vida/mulheres-criam-clube-de-leitura-focado-em-autoras/


Somos finalistas do prêmio IPL do ano passado - 2018


Através de doações das mediadoras e das coordenadoras. Todo trabalho é voluntário.


Facebook https://www.facebook.com/leiamulheres/ Instagram https://www.instagram.com/_leiamulheres/ Site https://leiamulheres.com.br/ Twitter https://twitter.com/_leiamulheres





22/03/2015


Sim, o Projeto acontece atualmente


Brasil - Região Sul - PR - Curitiba
Brasil - Região Sul - PR - Campo Mourão
Brasil - Região Sul - PR - Cascavel
Brasil - Região Sul - PR - Chopinzinho
Brasil - Região Sul - PR - Maringá
Brasil - Região Sul - PR - Londrina
Brasil - Região Sul - PR - Pato Branco
Brasil - Região Sul - RS - Canoas
Brasil - Região Sul - RS - Alegrete
Brasil - Região Norte - PA - Belém
Brasil - Região Norte - PA - Capanema
Brasil - Região Sudeste - SP - São Paulo
Brasil - Região Sudeste - SP - Santo André
Brasil - Região Sudeste - SP - São Bernardo do Campo
Brasil - Região Sudeste - RJ - Rio de Janeiro
Brasil - Região Sudeste - RJ - Niterói
Brasil - Região Sudeste - RJ - Petrópolis
Brasil - Região Sudeste - MG - Belo Horizonte
Brasil - Região Sudeste - MG - Uberlândia
Brasil - Região Centro-Oeste - DF - Brasília
Brasil - Região Centro-Oeste - GO - Goiânia
Brasil - Região Centro-Oeste - MT - Cuiabá
Brasil - Região Centro-Oeste - MS - Campo Grande
Brasil - Região Nordeste - BA - Salvador
Brasil - Região Nordeste - CE - Fortaleza
Brasil - Região Nordeste - PB - João Pessoa
Brasil - Região Nordeste - PE - Recife
Brasil - Região Nordeste - PE - Petrolina
Brasil - Região Nordeste - PE - Olinda
Brasil - Região Nordeste - PI - Teresina
Brasil - Região Nordeste - RN - Natal
Brasil - Região Nordeste - SE - Aracaju
Brasil - Região Nordeste - AL - Maceió
Brasil - Região Sudeste - ES - Vitória
Brasil - Região Sul - SC - Florianópolis
Brasil - Região Sul - SC - Blumenau
Brasil - Região Sul - SC - Lages
Brasil - Região Sul - SC - Balneário Camboriú


estudantes, comunidade em geral, trabalhadores, crianças, adolescentes/jovens, educadores (professores, coordenadores, diretores, etc)


13 a 17 anos, 18 a 59 anos, mais de 60 anos


feminino, masculino, transgênero

Número de pessoas atendidas


20000


8000


6000


4000


0


Olá! segue o link de todas as cidades que não consegui colocar https://leiamulheres.com.br/sobre-nos/ Atendemos mais de 20 000 pessoas neste período em média, fora as pessoas que foram atendidas de maneira indireta e projetos que tiveram o leia mulheres como espelho. Não conseguimos colocar por ação porque cada cidade tem um público diferente e não quantificamos pela quantidade de pessoas e sim pela qualidade do debate.

Equipe


3


20


4


3


260


260


240



Informe se o projeto conta somente com recursos próprios (100%) e/ou se conta com patrocínios ou outros apoios financeiros. Se possível, informe (entre parênteses) como esses recursos se distribuem percentualmente para custear o projeto

100


0


0


0



Quais organizações e/ou instituições são parceiras e como apoiam o projeto

Não recebemos.


Não recebemos.


Não recebemos.


Recebemos doações de algumas editoras para sorteio de livros nas redes sociais das cidades e do projeto nacional.


Não recebemos.

Cadastrado em: 10/19
Atualizado em: 02/10/2019