PROJETO
LIBRIS - Laboratório do Livro, Leitura, Literatura e Biblioteca

Natureza do projeto
Formação de mediadores ou agentes de leitura, Promoção do acesso ao livro (feiras, blogs, sites etc), Criação / aperfeiçoamento de espaços da leitura/bibliotecas, Formação de leitores em geral e de leitores de literatura


Organização responsável:
Maria das Graças Monteiro Castro


Categoria da organização
Biblioteca – pública ou comunitária




O projeto atua como um laboratório, a partir de uma biblioteca escolar de referência e de configurações estruturais, técnicas, tecnológicas, organizacionais e de acervo, desenvolvidas e pautadas no desenvolvimento de modelos que contemplem as especificidades de uma biblioteca que efetive uma proposta de inserção no contexto pedagógico, a partir da articulação das necessidades informacionais e das demandas pedagógicas específicas de cada área do conhecimento escol


Além de buscarmos adequar a biblioteca física e organizacionalmente, observando as especificidades do ambiente escolar e as exigências curriculares do ensino básico no Brasil, buscamos atuar na formação de agentes educadores nas escolas da rede municipal de ensino de Goiânia, os quais atuarão como mediadores e promotores da atuação da biblioteca como centro dinamizador da leitura, pesquisa e difusão do conhecimento.


- Oferecer uma bibliotecas de referência para o sistema educacional que reúne um acervo atualizado de livros para crianças e jovens, bem como obras teóricas nas áreas de literatura e leitura e atendem a rede municipal de ensino do Goiânia, por meio de suas bibliotecas escolares; Promover o espaço de referência para a formação dos processos: organizacional, técnico e pedagógico


- Garantir o acesso à produção editorial atual, com os livros recebidos pelo Prêmio FNLI, junto aos professores e alunos da rede municipal de ensino, docentes e discentes da UFG; Promover a formação de mediadores de leitura: bibliotecários e professores; Promover a dos manuais de serviço elaborados pela biblioteca de referência nas áreas de: gestão tecnológica, definição de espaço físico e mobiliário, processamento técnico.


Considerando a quase que total inexistência de bibliotecas nas escolas brasileiras e de sermos uma instituição formadora, desenvolvemos este projeto para criar uma centro de referência que se sustenta a partir de três elementos indispensáveis ao processo de formação do leitor infantil e jovem: 1- Acervo qualificado para a prática promotora da leitura; 2-Uma biblioteca estruturada considerando as especificidades físicas, organizacionais e tecnológicas para abrigar o acervo; 3- Planejamento de ações mediadas de leitura que contemple o público.


A metodologia de desenvolvimento do projeto se caracteriza por um permanente processo de manutenção do acervo recebido, das editoras brasileira, para a manutenção da base de dados que serve de suporte para os cursos de formação nas áreas técnica da biblioteconomia e pedagógica; produção e atualização dos manuais de serviço; produção das resenhas da literatura recebida para o Prêmio FNLIJe Feira de Bolonha; atendimento dos alunos do Departamento de Educação Infantil, ensino fundamental e médio do CEPAE - Centro de Ensino e Pesquisa Aplicada à Educação da UFG. Todo o trabalho é desenvolvido pelos professores do curso de biblioteconomia das áreas organizacionais, tecnológicas, pedagógicas e de promoção da leitura e da pesquisa escolar. São duas bibliotecas que funcionam na faculdade de biblioteconomia e na faculdade de educação da UFG servindo de laboratório de formação para bibliotecários e professores e contando com a orientação específicas de cada área. Os estágios obrigatórios do curso de biblioteconomia são desenvolvidos na biblioteca a partir de projetos específicos nas áreas: técnica e organizacional; tecnológica e de mediação da leitura e da pesquisa no espaço escolar.


Principais inspirações ou referências teóricas e práticas



A biblioteca seguiu os preceitos desenvolvidos pela coordenadora para o projeto Leia Goiânia, desenvolvido no período de 2001 a 2004 na Rede Municipal de Ensino da cidade. CASTRO, Maria das Graças Monteiro. Leia Goiânia: uma experiência pedagógica de criação de bibliotecas da secretaria municipal de educação de Goiânia. In: CLIMACO, A.C.A e LOUREIRO, W.N. Para além da escola:por uma política pública intersetorial. Goiânia : Anpae/FUNAPE, 2013. p. 251-270.


Não.


Não


Não


Mantermos uma equipe permanente na biblioteca, uma vez que funciona com bolsas de extensão e pesquisa da universidade.


Recursos oriundos de outros projetos que tiveram financiamento externo: 2014/2015, desenvolvemos o projeto para implantação do complexo de bibliotecas do Centro Cultural Oscar Niemeyer.


Nosso trabalho é avaliado anualmente pela comissão de extensão e cultura, desde 2014, quando concorremos á uma bolsa de extensão anual. Contamos com essa bolsa desde então.


Não.


Por meio o trabalho acadêmico, uma vez que o LIBRIS é um laboratório para o curso de biblioteconomia e pedagogia da UFG.


Não





03/01/2016


Sim, o Projeto acontece atualmente




estudantes, comunidade em geral, crianças, adolescentes/jovens, educadores (professores, coordenadores, diretores, etc)


0 a 5 anos, 6 a 12 anos, 13 a 17 anos, 18 a 59 anos


feminino, masculino

Número de pessoas atendidas


1000


500


500


500


50


Não temos um acompanhamento real do número de pessoas atendidas., os números são estimados. Temos o atendimento cotidiano de usuários da biblioteca e os demandados. Como por exemplo atendimento dos alunos quinzenalmente do Departamento de Educação Infantil. Palestras solicitadas, curso e eventos.

Equipe


2


12


12


2


4


2


0



Informe se o projeto conta somente com recursos próprios (100%) e/ou se conta com patrocínios ou outros apoios financeiros. Se possível, informe (entre parênteses) como esses recursos se distribuem percentualmente para custear o projeto

100


0


0


0



Quais organizações e/ou instituições são parceiras e como apoiam o projeto

Não


Não


FNLIJ Instituto de Leitura Quindim


Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil / Prêmio FNLIJ - como votante da instituição há 29 anos o acervo recebido alimenta a biblioteca. Instituto de Leitura Quindim


Acervo doado pelo mercado editorial como contrapartida para o trabalho de jurada da FNLIJ.

Cadastrado em: 08/19
Atualizado em: 15/08/2019