PROJETO
Rede Beija-Flor

Natureza do projeto
Formação de mediadores ou agentes de leitura, Criação / aperfeiçoamento de espaços da leitura/bibliotecas, Formação de leitores em geral e de leitores de literatura, Valorização / campanhas de promoção da leitura, Outra natureza do Projeto


Organização responsável:
.


Categoria da organização




Associaçao da sociedade civil atua no campo do direito à literatura, como direito humano fundamental de todos. Incentiva a criação e disseminação de pequenas bibliotecas vivas enraizadas em territórios vulneráveis de Santo André. O desafio: agir para fazer das bibliotecas, comunitárias, públicas ou escolares, lugar de encontro de pessoas, consigo mesmo, com o outro, com outros mundos. Lugar de liberdade. Terceiro lugar, nem a casa, nem a escola/o trabalho


Características a serem perseguidas permanentemente.Colocar o território e seus moradores no centro das ações das bibliotecas vivas, atuando em rede. Num mesmo território, atuar para que as fronteiras atuais das instituições possam ser intercambiáveis, indo além dos seus limites institucionais pelas mãos e vai-e-vem dos moradores. Eles, com suas vidas complexas, podem dar unidade às ações, fazendo da biblioteca viva lugar do encontro com o outro, com outros mundos.


Em rede, por meio da criação e disseminação de pequenas bibliotecas vivas enraizadas em territórios vulneráveis:: - atuar no campo da democratização do direito à literatura, ao aceso ao livro e à leitura, respeitando os tempos, as características, as necessidades e os interesses individuais e/ou do coletivo dos moradores do território.


1) Sensibilizar atores do território para a importância do acesso ao livro e à leitura literária, para que se envolvam com a criação e disseminação de bibliotecas vivas. 2) Garantir formação no campo da mediação de leitura e contação de histórias, importância da memória local. 3)Participar de foruns de discussão sobre experiências de biblioteca viva e outras manifestações culturais.


Atores da universidade, num longo processo de relação com moradores de comunidades vulneráveis, por meio do olhar e da escuta sensíveis, verificaram que além da pobreza material, o confinamento de moradores de comunidades nos limites de suas casas e do próprio território, especialmente os menores, paralisados diante da televisão, se constituía grave problema. Acessar novos mundos passou a ser o novo desafio. O direito à literatura, ao acesso ao livro e à leitura literária constituíram-se vetores do enfrentamento desse problema.


Percorrem todas as fases os seguintes princípios: todos são iguais na inteligência; desde o momento inicial, a fala é direito de cada um, de todos; todo mundo tem uma história para contar; o olhar e a escuta sensíveis fazem parte do trabalho; liberdade é condição da ação; o acaso faz parte do processo; contra a tutela e o controle, emancipação a ser conquistada. Fase 1- Mobilização cidadã-Metodologia Oasis. Produção de laços de confiança e ações coletivas segundo interesses, sonhos e necessidades dos moradores. Fase 2-Vivência de experiências de bibliotecas vivas efêmeras em espaços abertos e em escolas e associações. Fase 3-Instalação de pequenas bibliotecas. Pequenas, aconchegantes, desenhadas para o encontro entre as pessoas, para a leitura livre. Fase 4-Desenvolvimento das ações dentro das bibliotecas de forma sistemática.


Principais inspirações ou referências teóricas e práticas



1)La petite bibliothèque Ronde- Clamart-França- modelo de inspiração-http://www.lapetitebibliothequeronde.com/La-bibliotheque 2)Algumas Referências teóricas: a)"O direito à literatura"- Antonio Candido; b)"Notas de biblioteca de 1 a 12"-https://bsp.org.br/2013/05/15/notas-de-biblioteca/; c)"A arte da palavra e da escuta"-Regina Machado; d)"O.direito à cidade" - Henry Lefebvre; e).O mestre ignorante - Jacques Rancière, Autentica, BH, 2002; f)"Deixem que leiam"-Geneviève Patte


Todas promovidas pelo PRALER SP Leituras -2016-Biblioteca viva (palestras e oficinas) -2017-Ciclo de formação - Rede de pequenas bibliotecas vivas: um novo desafio -2018-Biblioteque-se. Biblioteca viva, múltiplas atividades: circo, teatro, música e dança, contação de histórias, jogos e brincadeiras


PRALER - SP Leituras


La Petite Bibliothèque Ronde-www.lapetitebibliothe Biblioteca Comunitária Caminhos da Cultura (Parelheiros) https://www.facebook.com/bccaminhosdaleitura/ Pira caia na leitura - https://www.facebook.com/piracaianaleitura/ Bibliotecas em Bogotá-https://www.goethe.de/ins/br/pt/kul/mag/20844079.html LiteraSampa - https://www.facebook.com/LiteraSampa/


Em tempos difíceis, mais do que a falta de dinheiro, a mudança cultural contra o obscurantismo, pela democracia: 1)de biblioteca lugar de guardar livros para biblioteca lugar de encontro. Exige delicadeza e a aceitação do outro e de outros universos. 2)de relações verticais para relações de igualdade. Lugar de liberdade.


1)O estabelecimento de uma relação de profundo respeito com o outro, como um igual. 2)Uma compreensão de que o tempo do outro e as questões que ele vive devem ser respeitadas.3)Respeito profundo pela história de cada um. Tudo isso tem permitido o establecimento de relações de confiança, absolutamento necessárias na criação de uma biblioteca viva.


1)Iberbibliotecas-projeto aprovado, solidariamente conduzido por PRALER SP Leituras 2)11 Seminário internacional de biblioteca viva-apresentação de trabalho "Cada local um ambiente" (5/8/19) 3)IX Fala outra escola"-UNICAMP -https://2019.falaoutraescola.fe.unicamp.br/wp-content/uploads/2019/07/caderno-de-programacao-IX-FALA-outra-ESCOLA-1.pdf (p.11)


Não recebeu prêmio. Só teve projeto aprovado - livros de Iberbibliotecas


Quanto a pessoal: voluntariado, trabalho sistemático. Quanto a livros: doações de: SISEB, Itaú Social, Iberbibliotecas, Fundação SM e de pessoas isoladas. As instituições públicas, escolas e bibliotecas, têm acervo próprio que foram incrementados com livros doados. PRALER garantiu inúmeras atividades de contação de histórias.


O fato de trabalharmos em rede envolvendo bibliotecas comunitárias, escolares e públicas, tem permitido avançar na reflexão sobre os limites e as virtude de cada tipo de instituição e a necessidade de avançar no sentido de que as fronteiras sejam cada vez mais intercambiáveis. Também aponta para a potência da literatura no sentido de produzir um mundo mais democrático





01/03/2015


Sim, o Projeto acontece atualmente


Brasil - Região Sudeste - SP - Santo André


estudantes, comunidade em geral, trabalhadores, crianças, adolescentes/jovens, educadores (professores, coordenadores, diretores, etc)


0 a 5 anos, 6 a 12 anos, 13 a 17 anos, 18 a 59 anos, mais de 60 anos


feminino, masculino, transgênero

Número de pessoas atendidas


2000


300


700


500


20


Há trabalhos que acontecem sistematicamente com o mesmo grupo (adultos e criançass-grupos de 10 a 20 pessoas). Há trabalhos em locais públicos (praças e campo e campo de futebol-20 a 50 pessoas) e outros esporádicos em locais fechados (20 a 300 pessoas),

Equipe


5


10


0


2


22


10


5



Informe se o projeto conta somente com recursos próprios (100%) e/ou se conta com patrocínios ou outros apoios financeiros. Se possível, informe (entre parênteses) como esses recursos se distribuem percentualmente para custear o projeto

100


0


0


0



Quais organizações e/ou instituições são parceiras e como apoiam o projeto

Nenhum patrocínio financeiro.


Temos tido apoio de instituições na forma de doação de livros e ralização de atividades de contação de histórias e de formação sem envolver repasse de recursos financeiros. As instituições são: PRALER SP Leituras, SISEB, Itaú Social, Iberbibliotecas, Fundação SM


PRALER - SP Leituras LieraSampa Instituto Emília CEDAC


PRALER SP Leituras Gerência de Bibliotecas de Santo André, vinculada ao Departamento de Cultura do município de Santo André Centro Universitário Fundação Santo André


Doação de livros: Iberbibliotecas, Itaú Social, Fundação SM, Iberbibliotecas, SISEB Formação e atividades de conação de histórias- PRALER SP Leituras Cessão de espaço: Centro Universitário Fundação Santo André

Cadastrado em: 09/19
Atualizado em: 12/09/2019