Notícias
< voltar

7a edição da Flup é semana que vem

01/11/2018

7a edição da Flup é semana que vem

Festa Literária vencedora do Prêmio IPL em 2016 começa no dia 06 no coração do Rio de Janeiro Berço do samba, do candomblé e da capoeira, a chamada Pequena África foi o palco escolhido para receber a sétima edição da Festa Literária das Periferias (FLUP), que acontece entre os dias 06 e 11 de novembro. A escolha do local está diretamente relacionada ao grande tema dessa edição do festival: a negritude. Ao longo dos seis dias, a programação vai contar com mesas propositivas e desafiadoras, apresentações de poesia falada e atividades para o público infantil, somando mais de 80 escritores, poetas e debatedores nacionais e internacionais. Conheça abaixo os dois homenageados da edição de 2018 - Maria Firmina dos Reis e Martinho da Vila. Confira a programação completa da Flup 2018, clicando aqui Considerada a primeira escritora brasileira e pioneira na crítica abolicionista da nossa literatura, a maranhense Maria Firmina dos Reis desafiou a intelectualidade masculina e branca ao publicar seu primeiro e único romance Úrsula (1859), uma obra que humaniza personagens escravizados e traz um ponto de vista negro. As denúncias e críticas a escravidão fez com que com o passar dos anos, seu nome desaparecesse. Firmina morreu, cega e pobre, aos 92 anos, e representa uma geração de mulheres negras intelectuais que foram invisibilizadas pela história. Como forma de recuperar sua obra e seu legado, Maria Firmina dos Reis é a autora homenageada da FLUP em 2018. Martinho da Vila é, ele próprio, uma encruzilhada. Nele se encontram, e dele partem, vetores dos mais relevantes da cultura carioca. O samba, a escola de samba, a cerveja no botequim, as esquinas dos subúrbios e favelas, a negritude, a literatura, as kizombas, andanças e festanças. Martinho é referência para muitas de nossas possibilidades de existência. Ele ainda é um ponto de conexão com a ancestralidade, uma ponte entre Brasil e África construída de palavras e melodias. Foi inevitável o desejo de nos incluirmos nas homenagens pelos seus 80 anos, dedicando-lhe uma coletânea de narrativas curtas inspiradas em suas letras.  



Você também pode gostar