Notícias
< voltar

Prêmio IPL Retratos da Leitura: finalistas da categoria OSCs

13/11/2018

Prêmio IPL Retratos da Leitura: finalistas da categoria OSCs

Jovens do programa Conecta Biblioteca, da ONG Recode, finalista do Prêmio IPL 2018 Conheça as organizações sociais civis finalistas do Prêmio IPL e descubra de que forma elas contribuem para a transformação do Brasil em um país de leitores Certamente, é a crença no poder transformador da leitura que mobiliza organizações e as pessoas a promover projetos de fomento à leitura. Nas palavras de um dos avaliadores dessa categoria, percebemos seu entusiasmo com a qualidade dos projetos finalistas ao nos contar que mobilizar pessoas, instituições e esforços pela causa da leitura é o grande fator que os finalistas da categoria OSCs possuem em comum. Juntas, elas atuam em todas as regiões do Brasil para transformar o país em uma nação leitora. “Os projetos selecionados utilizam a leitura e a literatura, mas não param suas ações na mera distribuição de livros”, diz José Alves, do Cenpec, selecionador da categoria. “Eles propõem algo que vai além e a partir das leitura, trabalham com letramento digital e produções em outras linguagens artísticas, sempre a partir de lógicas cidadãs, que trazem as pessoas para dentro dos projetos. Além disso, todos eles possuem um caráter formativo de professores, famílias ou das comunidades do entorno”. Apresentamos, aqui, uma pequena síntese dessas ações, mas prometemos que, em breve, uma apresentação mais completa poderá ser acessada na Plataforma Pró-Livro. Apresentamos os dez projetos finalistas da categoria OSCs: Batuque na caixa Organização responsável: Instituto Cultural Arte Brasil] Origem: Paraná O Projeto “Batuque na Caixa” tem como objetivos principais o estímulo à leitura e a compreensão do texto e a criação de textos poéticos e em prosa e letras de música, a partir do estudo técnico e criativo e da interpretação dramatizada dos livros disponíveis, para estudantes de escolas públicas estaduais da cidade de Londrina e região e de comunidades carentes, atendidos por este projeto cultural. Leituras na praça Organização responsável: Universidade Federal do Ceará (Depto. de Letras Estrangeiras) Origem: Ceará O Projeto tem como objetivo a formação de público leitor, promovendo o hábito da leitura nos espaços públicos da cidade, tais como parques e praças. Além disso, “Leituras na Praça” promove a revitalização desses espaços públicos, ocupando-os com atividades culturais que atraem frequentadores de forma regular. A experiência tem continuidade após o evento (no domingo), na página do Facebook, com postagem das fotos, comentários e fragmentos do texto escolhido. Educação de jovens e adultos: literatura na alfabetização Organização responsável: Fundação Vale Origem: Rio de Janeiro (atuação no Norte, no Nordeste e no Sudeste) O projeto propõe a formação de professores que atuam nos anos iniciais da Educação de Jovens e Adultos (EJA) em promoção da leitura, realiza encontros literários entre escritores e alunos da EJA, identifica boas práticas de leitura na rede municipal e entrega livros de literatura, numa linguagem acessível aos recém chegados a esse universo e, ao mesmo tempo, com uma temática interessante para as experiências de vida de jovens ou adultos, para serem utilizados em sala de aula. Aprender a ler é um prazer Organização responsável: Frente de Assistência à Criança Carente Origem: Ceará O projeto propõe realizar ações de incentivo à leitura para crianças e adolescentes e jovens, com formação de grupos focais, contação de histórias na biblioteca, nos espaços da comunidade, atividades de leitura na rua, mediação na comunidade e quartas culturais, com participação de escolas, associação de moradores e espaços de garantia de direitos, que atuam na comunidade, fazendo militância e disseminando nos atendidos a política do livro e da leitura como direito e um valor agregado à vida. Piracaia na leitura Organização responsável: Instituto Cultura Etc. Origem: São Paulo Piracaia na Leitura é uma iniciativa de moradores da cidade de Piracaia-SP, iniciada em 2014, para incentivar a formação de leitores. São minibibliotecas instaladas em pontos de ônibus com livre acesso a livros, saraus mensais, festival literário e agentes culturais mediadores de leitura. BiblioArte Lab Organização responsável: Associação Casa da Árvore Origem: Minas Gerais O BiblioArte Lab é um programa de inovação em projetos de leitura que vem ajudando bibliotecas públicas e escolares a ampliar seu impacto social por meio da cultura digital e do protagonismo comunitário. Tem como principais desafios articular e mobilizar uma rede de jovens influenciadores de leitura, capaz de criar, realizar e gerir programações e projetos experimentais que favoreçam a formação de leitores críticos e sensíveis para o século 21. Clube de Leitura Quilombo Mirim Organização responsável: Núcleo de Jovens Políticos Origem: São Paulo O Núcleo de Jovens Políticos é um movimento da periferia da zona sul de São Paulo, da região do Jardim Angela/M'boi Mirim, que busca a participação efetiva da juventude na construção de políticas públicas. Desde 2010 atua por meio de encontros,atos públicos, ações afirmativas e encaminhamento de demandas locais ao poder público. Trata-se de uma iniciativa que surge da necessidade de se fazer ouvir uma região abandonada pelo Estado. Projeto Transformar Organização responsável: Instituto João e Maria Backheuser Origem: Rio de Janeiro A iniciativa promove formação sistêmica de equipe técnica da secretaria de educação, diretores e coordenadores pedagógicos para a qualificação de espaços e experiências de leitura nas escolas de EI e EF do Rio de Janeiro. São desenvolvidas ações para que educadores ampliem: conhecimentos sobre livros, experiências leitoras e didática para a formação leitora dos estudantes; além de ações institucionais de leitura e estratégias para a aproximação das famílias a esse universo. Programa Conecta Biblioteca Organização responsável: ONG Recode Origem: Rio de Janeiro (o alcance do projeto é nacional) O Conecta Biblioteca é um programa nacional de estímulo à transformação social por meio de bibliotecas públicas, recursos vitais para o desenvolvimento de comunidades. O programa orienta os profissionais responsáveis pelas bibliotecas a inovar, implementando uma nova programação inspirada nas demandas locais e focada na consecução dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas (ODS), especialmente os objetivos 4 e 8. Livro, leitura, literatura e biblioteca para todos Organização responsável: Mais Diferenças Origem: São Paulo (o alcance do projeto é nacional) A Mais Diferenças (MD) desenvolve ações articuladas para a democratização do acesso ao livro, à leitura, à literatura e às bibliotecas, tais como: pesquisa, experimentação e produção de livros em múltiplos formatos acessíveis; ações de formação e fomento à leitura para todos; assessoria à gestão de bibliotecas e espaços de leitura acessíveis e inclusivos; incidência e inserção da pauta da acessibilidade e inclusão no debate público sobre livro, leitura, literatura e bibliotecas.



Você também pode gostar