Notícias
< voltar

O BiblioArte LAB e os leitores do século 21

06/12/2018

O BiblioArte LAB e os leitores do século 21

Com uma abordagem de tecnologia social, o BiblioArte LAB empreende estratégias de mobilização da comunidade leitora e seu empoderamento por meio da Alfabetização Midiática Informacional O BiblioArte LAB é um programa de inovação em projetos de leitura que vem ajudando bibliotecas públicas e escolares a ampliarem seu impacto social através da cultura digital e do protagonismo comunitário. Tem como principal desafio a articulação e mobilização de uma rede de jovens influenciadores de leitura, capaz de criar, realizar e gerir programações e projetos experimentais que favoreça a formação de leitores críticos e sensíveis para o século XXI. De acordo com os organizadores do projeto, as transformações que as tecnologias digitais provocaram mudanças nas formas como compreendemos e participamos do mundo. Por isso, trazem consigo desafios para a formação de leitores cidadãos do século 21. “Ao mesmo tempo que o conhecimento tecnológico é o principal capital da nossa economia, a sua ausência limita a capacidade de leitura de mundo de crianças e adolescentes. Contribuir para a formação desse novo leitor deve ser o papel da biblioteca, capaz de impactar na redução das desigualdades sociais”, diz Aluísio Cavalcante, da OSC Associação Casa da Árvore, mantenedora do projeto.. Com uma abordagem de tecnologia social, o BiblioArte LAB empreende estratégias de mobilização da comunidade leitora e seu empoderamento por meio da Alfabetização Midiática Informacional (AMI) para promover inovações, pautadas pelos desafios locais diante dos Objetivos para o Desenvolvimento Sustentável (ODS) e das demandas e vocações das próprias comunidades. O objetivo principal da iniciativa é ampliar o impacto social das bibliotecas a partir de inovações em práticas de leitura e formação de leitores para o século 21, empreendidas pelas próprias comunidades. Para isso, os organizadores da iniciativa buscam mobilizar jovens leitores e articular uma rede de influenciadores de leitura, capaz de contribuir para a ressignificação da biblioteca e com a formação de gerações de leitores críticos, sensíveis e cidadãos, transformadores do seu tempo e territórios. O projeto desenvolveu a vocação da Biblioteca Municipal Centenário para inovação social por meio de duas linhas de ação: os Laboratórios Criativos de Leitura (LAB Criativo) e os Empreendimentos Criativos. Cada laboratório explora uma linguagem, estimulando a criatividade e o olhar crítico sobre seus processos e apropriações: Booktuber-Laboratório para jovens interessados em explorar plataformas digitais de vídeos como meio de expressão cultural e compartilhamento de experiências de leitura; Robótica Poética-Laboratório dedicado à criação e desenvolvimento de brinquedos interativos, inspirados na literatura infantil e nas lendas e tradições brasileira, estimulando novas formas de interação com a literatura; Rede de Leitores-Laboratório de investigação sobre redes sociais e criação de projetos experimentais de literatura, webarte e de movimentos sociais a partir das redes sociais. GIFs Literários-Ateliê literário de GIFs motivado pelo desafio de conceber uma instalação interativa a partir de histórias, personagens e outras memórias literárias. Hiperespaços Poéticos-Laboratório para criação de mapas literários. Uma experiência artística e social de reflexão sobre a cidade, sua poesia e seus significados Os Empreendimentos Criativos, garantem à comunidade o apoio para o desenvolvimento de talentos para economia criativa. Assim, o BiblioArte LAB acolhe e acelera iniciativas de impacto social, a exemplo da Revista Página 9 ¾, criada por adolescentes, dedicados a aproximar a literatura do dia-a-dia dos jovens na internet,o aplicativo LEIA_ME!, uma rede social desenvolvida com a participação de usuários da biblioteca para conectar pessoas a partir dos seus desejos de leitura, além do movimento de ocupação literária #TerritóriosLiterários, que tem o objetivo de transformar as cidades em uma grande plataforma livre de leitura.  



Você também pode gostar