Notícias
< voltar

Prêmio IPL 2019: um dia todo de celebração a quem promove a leitura

05/12/2019

Prêmio IPL 2019: um dia todo de celebração a quem promove a leitura

Encontro formativo para os finalistas, embaixadora da premiação, mudança de patrono e número recorde de inscrições marcaram a celebração de 2019

4 de dezembro de 2019: uma data que com toda a certeza entrará para a história do Instituto Pró-Livro como um grande marco. Nela foi realizada a quarta edição do Prêmio IPL Retratos da Leitura, que contou com uma agenda formativa no período da tarde e que possibilitou a conexão entre os organizadores dos projetos finalistas. 

Ainda era dia quando os representantes das 42 iniciativas indicadas ao Prêmio chegaram à Unibes Cultural, em São Paulo. E nem eles, nem os colaboradores do IPL desconfiavam da quantidade de conhecimentos que seriam trocados. Isso sem falar dos relatos emocionantes daqueles que foram os grandes vencedores da noite de celebração a quem faz a diferença pela leitura no Brasil. 

Tarde formativa 

Durante a tarde, os organizadores dos projetos participaram de uma dinâmica comandada por facilitadores da Comunidade Educativa Cedac. O evento contou ainda com a participação de alguns selecionadores do Prêmio IPL, do embaixador Pedro Bandeira e da jurada Marisa Lajolo. Para saber mais sobre essa dinâmica, clique aqui.

Cerimônia do Prêmio

À noite a emoção invadiu o auditório da Unibes Cultural, que foi o palco da grande homenagem a quem realiza projetos de leitura no Brasil. A mestre de cerimônias, Bianca Ramoneda, chamou ao palco o presidente do IPL, Ângelo Xavier, que agradeceu a presença de todos e reforçou a importância dos trabalhos realizados por cada um dos presentes. 

Xavier também comentou sobre a maturidade do Prêmio e a importância que ele ganhou ao longo de suas edições. Neste ano, houve um aumento de 40% do número de inscritos em relação a 2018. Só na categoria bibliotecas, o IPL recebeu o dobro de inscrições do ano anterior. 

Em seguida, Zoara Failla, coordenadora do Prêmio IPL, contou aos convidados alguns detalhes sobre o evento realizado à tarde e ressaltou a importância de o Instituto Pró-Livro ter realizado um sonho antigo de poder promover tal vivência aos homenageados. “Possibilitamos um encontro com os finalistas no qual todos falaram sobre seus desafios, trocaram ideias e discutiram o que significa ter sustentabilidade e êxito. E eles trouxeram muitas contribuições ricas, foi muito bom”, diz Zoara. “Os temas debatidos foram levantados a partir de uma pesquisa com eles, cujo objetivo era saber quais seriam suas principais dificuldades no dia a dia, com certeza vamos produzir materiais a partir desses debates e divulgá-los na Plataforma Pró-Livro”. 

Zoara ainda apresentou as novas funcionalidades da Plataforma Pró-Livro, que recebe cadastros de projetos de leitura durante todo o ano, e serve como espaço de inscrições para o Prêmio.

Homenageados

Enfim, foi chegada a hora das homenagens, que se iniciou com a entrega de duas Honras ao Mérito, concedidas para projetos muito distintos entre sim, porém, com alto impacto na formação de leitores literários. O primeiro deles foi a novela “Bom Sucesso”, da Rede Globo. A trama possui dois personagens bastante envolvidos com a literatura e que leem constantemente grandes clássicos da literatura mundial nas cenas da novela. 

Segundo um levantamento feito pela plataforma de comércio eletrônico Zoom, solicitado pelo Jornal Extra em homenagem ao Dia Nacional do Livro — comemorado em 29 de novembro —, os aumentos nas buscas por títulos citados na novela chegam a 15%.

A outra honra ao mérito foi entregue aos organizadores da Cooperifa, representados na figura do poeta Sérgio Vaz. Na Cooperifa, ele e outros poetas declamam suas poesias. O movimento que criou se espalhou pela cidade e influenciou dezenas de outros saraus que começaram a surgir e a ocupar bares e espaços públicos onde trabalhadores de todas as quebradas se encontram para declamar poesia.

Vencedores

Depois, foram anunciados os vencedores das quatro categorias do Prêmio IPL: Cadeia Produtiva do Livro, Organizações Sociais, Mídias e Bibliotecas. Conheça os grandes homenageados da noite: 

Cadeia Produtiva

Cidade da gente

Com foco no resgate da memória de cidades do interior, projeto lança mão do apoio dos estudantes das escolas públicas locais para escrever livros. 

Escritores mirins

Publicando livros escritos por crianças, a Guismofews Eventos tenta estimular e dialogar diretamente com o público infantil. 

Caixa de cultura

Iniciativa do SESI de São Paulo leva livros às indústrias dos estado para estimular a leitura por seus funcionários.

Mídias

Revista Pessoa

A Pessoa é uma plataforma de criação e divulgação da literatura de língua portuguesa. Evoca um dos maiores poetas de todos os tempos para promover a experiência de leitura literária, com todas as suas imbricações políticas e estéticas. Reflete sobre o contemporâneo. Aposta na dessacralização da leitura. Organiza antologias e leva autores brasileiros para vários países do mundo, projetando a nossa literatura no circuito internacional, com forte reverberação interna.

Página Cinco

Com uma audiência de 350 mil leitores por mês, blog do jornalista Rodrigo Casarin dá posição de destaque às diversas formas de literatura: dos clássicos aos fenômenos editoriais que sustentam o mercado.

Kids Indoors

O Kids Indoor começou como espaço virtual para divulgação e mediação dessa arte para tornar-se uma iniciativa multidisciplinar de estímulo à leitura, contribuindo tanto na formação de leitores quanto na formação de mediadores de leitura em inúmeros eventos presenciais, especialmente no Distrito Federal e no Rio Grande do Sul.

Bibliotecas

Libris

Em Goiânia, a biblioteca-laboratório funciona tanto como local de empréstimo e consulta de acervo quanto campo de experiências pedagógicas para alunos de Biblioteconomia e Pedagogia da UFG.

Casa Azul

Parceira da Festa Literária de Paraty, a biblioteca é hoje um dos principais centros culturais da cidade, contando com um acervo de 12 mil títulos.

Protagonismo literário dentro e fora da escola

Biblioteca que leva o nome do poeta Vinícius de Moraes passou a desenvolver projetos de leitura com o objetivo de aumentar seus índices no IDEB. 

OSCs

Palavras que Libertam

O Projeto Palavras que Libertam foi criado e desenvolvido para fomentar a leitura e dar vida às bibliotecas dentro do DEGASE – Departamento Geral de Ações Socioeducativas do Estado do Rio de Janeiro. O Projeto criado pelo escritor e produtor cultural Binho Cultura, idealizador da Festa Literária da Zona Oeste (FLIZO), atua desde 2014 com foco em estimular jovens, em cumprimento do regime socioeducativo, a reescreverem suas histórias de vida.

Projeto O Contágio Pela Leitura

Projeto se constitui como uma tentativa de formar leitores e multiplicadores de leitura no município de Água Nova, no interior do Rio Grande do Norte. A iniciativa conta com um ponto de leitura, o que aberto diariamente e atende, aproximadamente, 150 crianças e adolescentes, visto que não há distinção de público.

Rede Beija-Flor

Associação da sociedade civil atua no campo do direito à literatura, como direito humano fundamental de todos. Incentiva a criação e disseminação de pequenas bibliotecas vivas enraizadas em territórios vulneráveis de Santo André. O desafio: agir para fazer das bibliotecas, comunitárias, públicas ou escolares, lugar de encontro de pessoas, consigo mesmo, com o outro, com outros mundos.



Você também pode gostar